Estamos um pouco ausentes aqui pelo blog nos últimos tempos e a razão não é das melhores. Quando decidimos ter uma vida pouco comum e mais imprevisível é bastante importante termos alguma flexibilidade e jogo de cintura para resolver alguns imprevistos.

Depois de sairmos de Lisboa, a nossa ideia era passar duas ou três semanas em Leiria [que é a nossa cidade] para resolver algumas coisas pendentes e depois seguir caminho até ao sul de Espanha para continuar a viagem, mas entretanto alguns imprevistos aconteceram pelo caminho [mais do que aqueles que tínhamos pensado] e todos os nossos planos tiveram que levar uma volta gigante e por essa razão continuamos por Leiria a planear os próximos tempos.

Pelo caminho o maior imprevisto foi o computador do João ter pedido reforma e ficamos meio na mão porque não tínhamos previsto nada deste género para os próximos tempos [por isso ter um fundo de emergência é muito importante, principalmente para quem é freelancer ou trabalha por conta própria, vão sempre haver custos que não estamos à espera], o que nos está a fazer rever todos os nossos planos e redescobrir qual é o melhor caminho e o que fazer a seguir.

Por enquanto vamos continuar por Leiria mais uns tempos, sem grandes datas previstas, mas já continuamos a pensar nas próximas viagens, por mais pequenas que sejam e até já temos algumas em vista, por isso não se esqueçam de nos acompanhar pelas nossas redes sociais que vamos sempre partilhando por lá as coisas em tempo real.

Lately #11 [a importância da flexibilidade em viagens]

Lately #11 [a importância da flexibilidade em viagens]

Lately #11 [a importância da flexibilidade em viagens]

Lately #11 [a importância da flexibilidade em viagens]

Lately #11 [a importância da flexibilidade em viagens]

Lately #11 [a importância da flexibilidade em viagens]

Author

Fotógrafa e Criadora de conteúdo.

4 Comments

  1. Jessica e João: não me tinha apercebido que tinham atingido o objectivo (com tanta informação de tanto lado, às vezes torna-se difícil acompanhar toda a gente) mas fico mesmo feliz pelo facto de o terem alcançado. Imprevistos infelizmente acontecem, mas tenho a certeza que os superam rapidamente. E têm razão, seja para ter uma vida como nómada ou simplesmente para viajar, flexibilidade é necessária (e, se não se tem, certamente se aprende no percurso). Eu nem sempre fui [flexível] mas as viagens ensinaram-me – e continuam a ensinar – a superar imprevistos, a não valorizá-los demasiado e em sentir-me feliz por lograr superá-los! No fim, é isso que importa: o que aprendemos durante a «caminhada».

    Beijinhos!

    • Obrigada Ana! =D
      Sim, o ano passado conseguimos dar o passo mais definitivo, e tem sido uma grande aventura, onde também fazem parte [e vão fazer sempre] os imprevistos, mas também são eles que nos trazem formas diferentes de pensar no nosso percurso, e é um bocado isso que estamos a fazer agora. Rever o nosso percurso e também vamos experimentar outras formas de viajar que não tínhamos pensado até agora, afinal se não experimentarmos nunca vamos saber como é! =D

      Também concordo contigo, o que importa é o que aprendermos ao longo do caminho e não tanto o lugar onde chegamos.
      Beijinhos *

  2. Opa que chatice mas é isso, aconteceu e agora há que ter paciência e assim que considerarem oportuno siga!

    • Obrigada pelo teu comentário Marta! Realmente é uma chatice quando coisas que não estamos à espera acontecem, mas é isso aprender e seguir em frente! Entretanto outras coisas boas acontecem por causa dos imprevistos, eheh =D
      Beijinhos

Deixa um comentário